quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Lançamento do edital foi um engodo

O documento acima é o termo de compromisso assinado entre a Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), Museu da Imagem e do Som e a Cinemateca Catarinense na noite desta quarta-feira no Palácio Cruz e Sousa. Se você estiver com dificuldade de ler, clique em cima da imagem para ver com mais detalhe.
O release divulgado pela SOL há uma semana sobre a solenidade falava de lançamento do edital. Não houve lançamento. A cerimônia foi uma ilusão. O secretário Valdir Walendowsky fez um discurso confuso, associando publicidade a cinema. O termo de compromisso compromete a Cinemateca como uma das co-responsáveis pela viabilização de recursos para realização do Prêmio.
No entanto, o compromisso financeiro de realização do edital é do governo. O documento é um equívoco e deveria ser discutido com os associados da entidade. Não foi. No texto, não há previsão de data de lançamento efetivo do edital, tampouco data de abertura das inscrições. O termo de compromisso, enfim, é inócuo, é um engodo. Havia 60 pessoas no auditório, mas ninguém questionou o procedimento.
O discurso do governo foi essencialmente sobre o investimento de R$ 9,5 milhões ao longo dos seis editais, que resultaram em 87 produções. O que faltou constar no relatório foi a não realização do edital em três edições. Criado em 2001, o Prêmio sofreu modificações ao longo dos anos, mas não houve mudança da lei. Com esta justiticativa, a SOL estabeleceu que o edital de 2010 volta a ter o formato definido na lei e ficaria assim distribuído:

1 longa de R$ 900 mil
7 curtas de R$ 100 mil
5 vídeos de R$ 40 mil
5 Pesquisa de Desenvolvimento de Projeto de longa R$ 10 mil
Mais R$ 50 mil de custo de realização do edital
Total R$ 1,9 milhão.

E assim como está estabelecido na lei, o edital volta a se chamar Prêmio Cinemateca Catarinense/ Fundação Catarinense de Cultura. A parte boa da noite foi a exibição de um making of do longa-metragem Amores Raros, de Tânia Lamarca, que está em fase de finalização e do curta-metragem Cerveja Falada, de Guto Lima, Luiz Henrique Cudo e Demétrio Panarotto. Os dois projetos foram contemplados pelo Edital em 2008.
A assinatura do termo de compromisso foi celebrada com um coquetel.

7 comentários:

  1. É importante dizer também que no release de imprensa divulgado pela SOL e publicado aqui no blog no dia 2 estava previsto que na solenidade de ontem seria divulgada a data de início do prazo das inscrições para o Prêmio. Não houve nem menção ao assunto. Ainda no mesmo texto, o termo de compromisso seria assinado pela SOL e FCC.

    ResponderExcluir
  2. ....então existe um edital porém ele não existe, é isso? Como ficamos?

    ResponderExcluir
  3. putz, é uma armadilha.
    será que ninguém da diretoria percebeu isso!

    ResponderExcluir
  4. O desejo pelo edital a qualquer custo vai custar caro para Cinemateca. Digo isso porque segundo o documento assinado, a Cinemateca assumiu o compromisso de viabilizar os recursos para o Edital. Com certeza daqui pra frente o Governo vai lavar as mãos e declarar que o Edital não vai acontecer por culpa da Cinemateca. De onde sairá este recurso?

    ResponderExcluir
  5. Luiza dos Santos Lima9 de dezembro de 2010 15:41

    palhaçada. assinar um documento dia 8 de dezembro, de 2010, se comprometendo em realizar o edital de 2010, sem estabelecer datas.
    documento sem sentido. o compromisso já é intrínseco à lei, que prevê a realização anual do prêmio.

    ResponderExcluir
  6. coquetel?? celebrar?? um documento tosco desse?? aff maria, só em florianópolis mesmo..

    ResponderExcluir
  7. Descaso, Desrespeito, Falta de Etica...
    Sao muitos os termos que podemos utilizar, todos estamos com o mesmo sentimento, desanimo, frustração, raiva...
    Estes tmb sao inúmeros, mas o que dizer da Cinemateca Catarinense???
    Neste momento muitos cobram da Diretoria uma posição mais dura, mais radical, mas lembro que nada adianta uma diretoria se nao existe um coletivo forte e atuante por trás, ou melhor, ao lado, junto!!!!!
    Hoje teremos uma mostra desse coletivo, teremos eleições de uma nova Diretoria, eleita por um coletivo, que no meu ver deve ser mais atuante!!!!
    Vamos a Assembléia Geral, colocar, discutir, argumentar e principalmente PARTICIPAR!!!!!!
    Abraços com desanimo a todos!!!!
    Reno Caramori Filho

    ResponderExcluir